Blog com notícias de Janaúba e região!

domingo, 8 de abril de 2018

Gerente de hospital é preso em operação do MP em Janaúba

O Ministério Público Estadual de Minas Gerais (MPMG), com o apoio da Polícia Militar, desencadeou na terça-feira 3, a “Operação Metástase*”, que apura supostas irregularidades no Hospital da Fundação Assistência Social de Janaúba (Fundajan), neste município. Entre elas estão nepotismo, deficiência na gestão de atendimentos do Sistema Único de Saúde (SUS) e de procedimentos particulares, “a proliferação de casos de falhas médicas e assistenciais” e contratações ilícitas para o favorecimento a empresas pertencentes a funcionários.

Conforme o MPMG, foi preso preventivamente o gerente administrativo do hospital. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão no escritório, na residência do gerente administrativo e em uma empresa investigada.
Segundo a instituição, as investigações apontam que o gerente do Hospital Fundajan autorizava compras em uma empresa da qual era sócio, em conluio com a mulher dele, também investigada. “Para tanto, em alguns casos, apurou-se que eram lançados valores relativos ao frete nas empresas concorrentes, mesmo quando já constante na oferta, fazendo com que a empresa dos investigados saísse vencedora”, informa o MPMG. Ainda de acordo os responsáveis pela operação, foi decretada a prisão preventiva do gerente porque ele teria ocultado e destruído provas.

A Promotoria Pública da Defesa da Saúde de Janaúba informa que foi apurado em inquérito diversas irregularidades na unidade hospitalar como como “nulidade do estatuto da entidade”, “falta de órgãos consultivos e fiscal”, “má gestão nas relações trabalhistas”, “perseguição e assédio moral” e “deficiência na gestão de atendimentos do SUS e de procedimentos particulares”.

O MPMG diz que também foram verificadas “irregularidades e ausência nas prestações de contas”, “contratação de empréstimos abusivos”, “deficiência nas escalas de plantão”, “suspensão de cirurgias eletivas (não emergenciais)”; “proliferação de casos de falhas médicas e assistenciais”, “nepotismo” e “contratações ilícitas mediante favorecimento de empresas pertencentes a funcionários", entre outros.

A instituição também informou que, como parte da “Operação Metástase”, ajuizou na terça-feira uma Ação Civil Pública (ACP) com pedido de tutela antecipada, requerendo intervenção na Fundação Hospitalar de Janaúba (Fundajan), com o afastamento de todo o conselho diretor da entidade e a nomeação de comissão interventora.

“Em face da notória crise administrativa, aliada à ausência de tomada de medidas enérgicas por parte do município, colocando em risco grave e iminente toda a população gorutubana, foi solicitada a intervenção como forma de restabelecer o pleno funcionamento da unidade hospitalar”, afirma o promotor de Justiça de Janaúba Daniel de Castro.

Auditoria
O atual prefeito, Carlos Isaildon Mendes, era presidente da Fundajan, duas cooperativas de crédito da cidade financiaram auditoria nas contas da instituição hospitalar, porém a população que é o verdadeiro motivo da existência da Fundajan, jamais tomou conhecimento do resultado da auditoria. À época já existia nepotismo, deficiência na gestão de atendimentos do Sistema Único de Saúde (SUS)... Mas o que é mesmo Metástase?

*Metástase
Quando o câncer se espalha além do local onde começou para outras partes do corpo é denominado metástase. Ocorre quando as células cancerosas viajam através da corrente sanguínea ou dos vasos linfáticos para outras áreas do corpo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário