Blog com notícias de Janaúba e região!

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Delação premiada fez devassa no grupo união

A operação realizada em Janaúba (Fotos: Divulgação)

(Por Girleno Alencar) Uma delação premiada feita por ex-funcionário do empresário Edson Carlos Ferreira culminou com a devassa no grupo empresarial dono de hotéis, drogarias, postos de combustíveis e até mesmo cerâmica em Janaúba, Jaíba, São João da Ponte e Verdelândia, no Norte de Minas. Já foi identificada fraude de R$ 1 milhão com a sonegação de impostos nas empresas e a análise dos documentos apreendidos podem chegar ao rombo de R$ 4 milhões.

Na semana passada a “Operação União” foi realizada pelo Ministério Público e Secretaria Estadual da Fazenda. Na delação premiada, o funcionário confirmou ser laranja, pois uma das empresas está em seu nome, enquanto seu padrão de vida é inadequado para essa situação. Ele é funcionário de uma drogaria e tinha outra drogaria em seu nome.

O delegado fiscal Gilmar Soares Barbosa explica que foi iniciada a investigação sobre a situação das empresas, que estavam em nome de mais de 10 pessoas, mas tinham a movimentação financeira comandada por Edson Carlos e sua família. A forma encontrada pelo esquema foi de colocar a empresa em nomes de laranjas e com isso, sonegar os impostos. O empresário nunca aparecia.

Porém, durante as investigações o Ministério Público e a Receita Estadual conseguiram a colaboração de um funcionário e foi assim que se descobriu o rombo de R$ 1 milhão, conforme documentos obtidos durante a operação, com base em ordem judicial. Depois de realizada a operação, veio a informação de mais uma empresa em nome de laranja: uma cerâmica, cuja localização é desconhecida. A GAZETA apurou que o grupo tinha analisado montar uma cerâmica em Jaíba.

Os materiais apreendidos (Foto: Divulgação)

Fonte: Gazeta

Nenhum comentário:

Postar um comentário